• +55 (61) 3345.0477 / +55 (61) 98178.8117 (WhatsApp)

Notícias

Lançamento da Coleção Crescer e Enriquecer

Notícias Domingo, 27 Setembro 2015 21:18

Em um cenário com alto índice de inadimplência – o cenário atual é de 22,4% - e famílias endividadas em meio à crise econômica enfrentada pelo Brasil, a coleção Crescer e Enriquecer foi lançada com a proposta de ensinar os pequenos a manusear bem o dinheiro. “Além da educação financeira que não está presente nas escolas, as obras, previstas inicialmente para oito volumes e um manual de orientações para pais e professores, levam em conta o viés emocional que, muitas vezes, é a causa do desequilíbrio financeiro das famílias”, avalia a autora e psicóloga Angélica Rodrigues, com 30 anos de experiência clínica. Os livros foram escritos a quatro mãos, em parceria com o marido e consultor financeiro Rogério Olegário e foi lançado pela Editora Humanidades Educação, em Brasília, do dia 20 de setembro.
No evento de lançamento, que ocorreu na Livraria Cultura, do Shopping Iguatemi, em Brasília, foram apresentados ao público mirim os dois primeiros títulos da coleção: A Riqueza está em toda Parte e As Sementes da Riqueza. Os livros são destinados ao público infantil, preferencialmente a alunos da primeira fase do Ensino Fundamental I. “O projeto terá continuidade e a cada nova edição da coleção, o conteúdo será aprofundado e destinado às séries seguintes”, explica Thamile Accioly, diretora comercial da Humanidades Educação.
A proposta é inovadora e inclui um manual de orientação a pais e educadores. Ou seja, os adultos não ficam de fora desta importante lição, na medida em que a leitura promove reflexões sobre a postura da sociedade diante do dinheiro.

“Os livros contribuem para a formação de uma sociedade mais equilibrada, não só na esfera financeira”, defende a autora, lembrando que pessoas que convivem com dívidas crescentes têm seu estado emocional e físico comprometidos, podendo desenvolver doenças como depressão, síndrome do pânico e outras. “A bomba estoura muitas vezes nos consultórios. É importante contribuir para a formação de uma consciência mais crítica e de um estado emocional saudável para que a população aprenda a manusear bem o dinheiro. E esta importante tarefa deve começar na infância”, defende.
O trabalho começa com a mudança de paradigmas. Diante de tantas denúncias de corrupção e da crise de valores que a sociedade brasileira enfrenta, a proposta é desconstruir desde cedo crenças limitantes, como ver a riqueza como algo negativo, associar pessoas de sucesso financeiro à prática de atividades ilícitas ou à exploração dos menos favorecidos economicamente. “O convite é para repensar a função do dinheiro, que tem um significado neutro em nossas vidas, sendo apenas um instrumento cuja finalidade vai depender dos valores e atitudes de cada indivíduo”, explica Angélica.
A proposta das obras é contribuir para uma visão mais positiva em relação ao dinheiro. “Somos merecedores de uma vida mais farta, em todos os sentidos. Para isso, precisamos acessar nossa riqueza interior, a abundância que se manifesta na natureza, na espiritualidade, nos sentimentos nobres, como a amizade, o amor ao próximo”, conclui.

DICAS PRÁTICAS:
Avançando de acordo com a compreensão de cada faixa, as obras prometem apresentar noções básicas de educação financeira. Um exemplo prático dado pelo autor e consultor financeiro Rogério Olegário é a mesada para crianças de até 10 anos. O intervalo de um mês é muito longo para elas começarem a entender como administrar sozinhas o dinheiro. Por isso, crianças menores devem receber as chamadas “semanadas”, sendo devidamente orientados pelos pais. “Não faz o menor sentido dar dinheiro a crianças sem orientar sobre o gasto consciente, a comparação de preços... Isso é jogar dinheiro fora”, alerta Olegário.
O antigo cofrinho continua sendo um bom instrumento para ensinar os pequenos a poupar. “Eles precisam aprender a gastar e a economizar para usar o dinheiro de forma equilibrada. Em futuras edições, vamos trabalhar a importância de identificar os talentos que serão revertidos em remuneração por meio do trabalho, o espírito de coletividade e solidariedade. “No fundo, todos nós somos merecedores de uma vida abundante. Quem aprende isso desde cedo tem maior probabilidade, não só de ter uma vida farta financeiramente, mas também de contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e equilibrada”, conclui.

Sobre os autores:
O casal Angélica Rodrigues e Rogério Olegário já tem uma obra lançada em conjunto: Família, Afeto e Finanças - como colocar cada vez mais amor e dinheiro em seu lar. (Editora Gente, 2012)
Angélica Rodrigues Santos é professora, supervisora e psicóloga e sempre gostou muito de estudar e entender melhor as pessoas. Essa busca interior pelo conhecimento humano a fez ingressar em muitos cursos de especialização e no universo literário.
Rogério Olegário do Carmo é consultor financeiro pessoal, uma profissão relativamente nova, que ajuda as pessoas e famílias a cuidarem de seu dinheiro.

Sobre a Humanidades Educação:
Com 15 anos de atuação, a Humanidades Educação é uma editora baiana que desenvolve Programas de Educação Integral e Sustentabilidade para redes públicas de ensino e escolas particulares. Com a meta de fortalecer e disseminar o pleno exercício da cidadania, a editora assina coleções, livretos educativos e ações de suporte pedagógico que confirmam seu compromisso com o processo efetivo de ensino e aprendizagem, explorando sempre a intertransdiciplinariedade, a ludicidade e a inovação, transcendendo o currículo formal e difundindo princípios e fundamentos dos Direitos Humanos.

Autor: Rogério Olegário
Fonte: Libratta

Lido 330 vezes
Mais nesta categoria: Curso Equilíbrio Financeiro »

Mais lidos